O quadro acima retrata o Rei católico polonês Jan Sobieski III na vitoria contra os muçulmanos na batalha de Viena no ano de 1683.

domingo, 15 de julho de 2012

O inferno existe e como é grande a sua extensão na visão de Santa Faustina Kowalska.





Devido a atual piedade frouxa dos católicos, somado à vitoria do modernismo católico após o Concilio Vaticano II que é, segundo o Papa São Pio X, a soma de todas as heresias, ou seja, em outras palavras pode-se dizer que o atual catolicismo praticado virou uma soma de todos os erros doutrinários criados por pessoas que desejaram ao longo de quase dois mil anos de história da Civilização ver o cristianismo desaparecer.

A única religião hoje que não prega a existência de um premio ou um castigo pós morte é esse catolicismo que aí está, com o argumento de que Deus sendo bom e Misericordioso jamais condenaria uma pessoa a um lugar de sofrimento. Inclusive chega-se a negar a existência de bom e mal, mentira e verdade, belo e horrendo.







Com esse modernismo católico, os fiéis que gostam de serem corrigidos de seus pecados acabaram como provou o ultimo senso, abandonando em massa a religião católica pela evangélica ou protestante cansados e fartos de ficarem ouvindo falar em justiça social. 

Mas se o catolicismo marxista e laico nega a existência do inferno ou de anjos e demônios, vejamos o noticiário recente:

1-) Um ator pornô depois de manter relações “homoafetivas” não só mata e esquarteja a vítima, como também divulga na internet o vídeo do crime bárbaro. E ainda dizem que não existe o mal (1).

2-) Fotografo reúne milhares de pessoas me Munique capital do Estado da Baviera na Alemanha, que se deixaram fotografar nuas e pintadas de vermelho. A Baviera que é o lugar onde se encontram a beleza dos contos de fadas, terra da imperatriz Sissi e de seu primo o Rei Luis II da Baviera idealizador e construtor do afamado castelo de Neuschwanstein abrigando um ato horroroso (2).





3-) Garoto de apenas nove anos é morto em ritual depois de ser violentado sexualmente. No ritual, teve o pescoço apertado por um torniquete de madeira até a cabeça se separar do corpo. Perto do corpo havia objetos usados em rituais, como bonecos vodus, penas, ossos, velas, panelas e comida. Acusados confessaram ter matado o garoto com um torniquete no pescoço após receber R$ 400 de um pai de santo. (3)

Os fatos acima demonstram sim a existência do inferno e de suas forças inclusive aqui neste mundo, mas estes fatos deveriam ter feito com que as pessoas se emendassem de vida. Muitos ficaram chocados e horrorizados com o caso de canibalismo no Brasil no inicio do ano continuaram a viver como de Deus não existisse, quiçá a descrição do inferno por Santa Faustina Kowalska possa ser fonte de graça para os decadentes cristãos pós Concilio Vaticano II que negam e omitem a existência do inferno:

“Hoje, conduzida por um Anjo, fui levada às profundezas do inferno. É um lugar de grande castigo, e como é grande a sua extensão. Tipos de tormento que vi: o primeiro tormento que constitui o Inferno é a perda de Deus; o segundo, o contínuo remorso de consciência; o terceiro, o de que esse destino já não mudará nunca; o quarto tormento, é o fogo, que atravessa a alma, mas não a destrói; é um tormento terrível, é um fogo puramente espiritual, aceso pela ira de Deus; o quinto é a continua escuridão, um horrível cheiro sufocante e, embora haja escuridão, os demônios e as almas condenadas vêem-se mutuamente e vêem todo o mal dos outros e o seu; o sexto é a continua companhia do demônio; o sétimo o tormento, o terrível desespero, ódio a Deus, maldições e blasfêmias. São tormentos dos sentidos. Cada alma é atormentada com o que pecou, de maneira horrível e indescritível. Existem terríveis prisões subterrâneas, abismos de castigo, onde um tormento se distingue do outro. Eu teria morrido vendo esses terríveis tormentos, se não me sustentasse a onipotência de Deus. Que o pecador será atormentado com o sentido que pecou, por toda eternidade. Estou escrevendo isso por ordem de Deus, para que nenhuma alma se escuse dizendo que não há inferno, ou que ninguém esteve lá e não sabe como é.

Eu, irmã Faustina, por ordem de Deus, estive nos abismos do inferno para falar às almas e testemunhar que o inferno existe. Sobre isso não posso falar agora, tenho ordem de Deus para deixar isso por escrito. Os demônios tinham grande ódio contra mim, mas por ordem de Deus, tinham que me obedecer. O que eu escrevi dá apenas uma pálida imagem das coisas que vi. Percebi, no entanto, uma coisa: o maior número de almas que lá estão é justamente daqueles que não acreditavam que o inferno existisse.


Fontes:

(1)http://noticias.bol.uol.com.br/folhaonline/mundo/2012/06/18/ator-porno-acusado-de-matar-chines-e-extraditado-para-o-canada.jhtm
(2)http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1109481-fotografo-reune-1700-pessoas-nuas-na-alemanha.shtml
(3)http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/regional/noticia/2012/07/11/casal-revela-detalhes-da-morte-de-garoto-em-ritual-de-magia-negra-48830.php

3 comentários:

  1. O INFERNO EXISTE?

    Perguntemo-nos: A quem podem beneficiar os tormentos dos condenados?

    Aos eleitos, aos bem-aventurados? — Evidente que não. Por definição, os eleitos serão os justos, os virtuosos, os fraternais, os compassivos: e seria absurdo supor que a sua felicidade, já incomparável, pudesse ser aumentada com o espetáculo de seus irmãos torturados.

    Aos próprios condenados? — também não, porque a igreja afirma que o suplicio desses desgraçados jamais acabará; e que, pelos séculos dos séculos, os seus sofrimentos serão tão horripilantes como no primeiro dia.

    Então?… Então, aparte os eleitos e aparte os condenados, não há senão Deus, não pode haver senão ele. É, pois, Deus, quem obtém benefícios aos sofrimentos dos condenados? É, pois, ele, esse pai infinitamente bom, infinitamente misericordioso, que se regozija sadicamente com as dores e que voluntariamente condena os seus filhos?

    Ah! Se isto é assim, esse Deus aparece-nos como carrasco mais feroz, como o inquisidor mais implacável que imaginar se pode.

    O inferno prova que Deus não é bom nem misericordioso — a existência de um Deus de bondade é incompatível com a existência do inferno.

    E de duas uma: ou o inferno não existe, ou Deus não é infinitamente bom.

    Use seu intelecto, Dr. Coletta. Reflita, mesmo que por um breve momento. OU O INFERNO NÃO EXISTE, OU DEUS NÃO É INFINITAMENTE BOM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo, Se você estudar o catecismo verá que o inferno não eh uma criação divina e que Deus é sim infinitamente bom, mas acima de tudo é JUSTO.

      Excluir
  2. -
    "...Há caminho que ao homem parece direito, mas o seu fim são os caminhos da morte..." (Provérbios 14:12).
    -
    -
    Nasci em Novembro do ano de 1979, no alto da Mooca, em São Paulo. Meus pais moravam em São Vicente - litoral paulista. Meus irmãos moravam também na mesma casa; ao todo, cinco pessoas compunham a minha família.
    Meu pai era um grande fã das bandas de "ROCK N' ROLL". Nesta época ele possuía uma grande coleção de discos. Eu nasci no "BERÇO DO ROCK" e aprendi a gostar desse estilo musical ainda no ventre de minha querida mãe. Com o passar dos anos eu fui conhecendo outras bandas de rock n' roll.
    Cada vez mais meu pai comprava novos discos para ouvir em casa; pois, possuía uma boa aparelhagem de som, e também sabia construir suas próprias caixas amplificadas. Alguns discos eram "ESTRANHOS", com desenhos de "MONSTROS", "MORCEGOS", "MULHERES NUAS" e até mesmo "DEMÔNIOS".
    Certa feita eu fui dormir, já de madrugada. Ao deitar na cama senti que algo havia entrado em minha boca, não sabia o que era, mas comecei a me revirar na cama tentando cuspir aquilo que havia entrado em minha boca. Foi horrível esta experiência. Eu tentava escapar daquela situação, porém, não conseguia.
    DE REPENTE A MINHA BOCA COMEÇOU A PRONUNCIAR PALAVRAS EM UMA ESPÉCIE DE “DIALETO” ESTRANHO QUE NÃO PUDE ENTENDER O QUE EU MESMO FALAVA. ENTREI EM DESESPERO; COMECEI A GRITAR, MAS, NINGUÉM ME OUVIA.
    Senti minha alma sair do meu corpo e seguir descendo um profundo abismo escuro; parecia não ter mais fim. Olhava para as paredes rochosas e escuras daquele abismo e já não tinha dúvidas de que eu estava entrando no inferno.
    Enquanto descia este abismo desesperado querendo voltar para o meu quarto, ao longe eu ouvia gritos de desespero e dor. Eu me esforçava para tentar voltar ao meu quarto, á minha cama, mas não conseguia. Aquilo era real, além de um simples sonho, era uma revelação para mim, pois em mim não havia o temor de Deus, por esta razão eu estava passando por aquele:
    “VALE DA SOMBRA DA MORTE”.
    Isto estava acontecendo pelo fato de eu não ter dado a minha vida ao Senhor e salvador Jesus Cristo, pois eu vivia a minha vida nas drogas e na prostituição, sem me importar com o Senhor Jesus que morreu na cruz para me salvar.
    ESTAVA NUM MUNDO ESPIRITUAL, SOFRENDO PELA MINHA REBELDIA E DESPREZO AO SENHOR JESUS.
    ENQUANTO EU AGONIZAVA; UM HOMEM COM LINDAS VESTES BRANCAS RESPLANDECENTES APARECEU PARA MIM DENTRO DAQUELE ABISMO PROFUNDO E ESCURO, pois lá não havia nenhum raio de luz, tudo eram trevas e sofrimento. Vi quando ao meu lado aquele homem apareceu, segurando a minha mão ele me disse:
    “NÃO TEMA JOVEM! EU ESTOU CONTIGO, NÃO SE DESESPERE!”.
    Naquele momento pude sentir uma paz que jamais senti antes em lugar nenhum. Aquele homem era o Senhor Jesus! Ele me levou a um lugar sombrio, e enquanto caminhávamos percebi que havia vários buracos e crateras no solo daquele abismo onde pisávamos.
    ENQUANTO ANDÁVAMOS SAÍA FOGO E FUMAÇA DOS BURACOS NO CHÃO, HAVIA UM MAU CHEIRO TERRÍVEL DE CARNIÇA NAQUELE LUGAR.
    Eu vi vários vultos negros saindo daqueles buracos e se escondiam nas brechas rochosas das crateras. Eram demônios.
    ALI ERA O INFERNO

    CONTINUA NO BLOG: https://www.youtube.com/watch?v=KAAWqxM2bXs
    -
    -
    JESUS AMA VOCÊ... E QUER TE SALVAR... HOJE!
    -
    -
    -

    ResponderExcluir