O quadro acima retrata o Rei católico polonês Jan Sobieski III na vitoria contra os muçulmanos na batalha de Viena no ano de 1683.

domingo, 15 de abril de 2012

Anticapitalismo e canibalismo: crimes cruéis




Somente os céticos e indiferentes fingem não ver para onde caminha a humanidade. Muitos brasileiros levaram um grande choque (mas ainda estão longe de acordar, o que certamente só ocorrerá quando vierem os castigos previstos em Fátima e Akita) com a notícia de que em Pernambuco um grupo matava mulheres para consumir sua carne e – pasmem – também rechear salgados que eram vendidos.

Muitos jornais censuraram boa parte da notícia, mas o “Estado de S.Paulo” fez uma cobertura mais completa, a qual segue abaixo:
“Um triangulo amoroso formado por Jorge Beltrão Negromonte Silveira, de 50 anos, sua mulher, Isabel Cristina Pires, de 50, e sua amante Bruna de 25, seguidor de uma seita chamada Cartel, protagonizou uma história de crimes cruéis e até canibalismo, em Garanhuns, agreste de Pernambuco. Silveira disse estar acompanhado de ‘um anjo’ e ‘um querubim’ e que ele obedecia a seus comandos. Ouvia vozes. Eles assumiram os crimes e confessaram consumir porções de carne e pele dos corpos como forma de ‘purificação da alma’. Isabel afirmou ter usado carne das vítimas para rechear cochinhas e empadas que vendia na cidade. A seita Cartel – contaram eles em depoimento – é anticapitalista e contra o crescimento populacional. Eles não demonstraram arrependimento pelos crimes”  (“O Estado de São Paulo”, 14 abril de 2012).
Este assunto deveria ser comentado pelos padres nos púlpitos das igrejas, mas por certo não acontecerá. Os evangélicos, pelo contrário, tirarão com certeza dividendos dele, falando do diabo e do inferno. Os espíritas falarão dos espíritos malignos, com certeza.
Bem, mas e os católicos? Duvido que eles saibam o que é um anjo e muitos menos um querubim. A heresia modernista penetrou de tal maneira no catolicismo que o vocábulo leigo – que no passado era usada para denominar o católico que não é religioso – hoje virou sinônimo de ignorância e burrice. Em conversa é comum a pessoa dizer: “Não sei deste assunto, sou leigo”, ou “sou leigo no assunto, mas entendo alguma coisa”.
Devido ao silêncio dos religiosos sobre a matéria, poucos leigos católicos sabem que dentre as criaturas criadas por Deus estão os anjos, muitos dos quais se rebelaram contra Ele; que houve uma batalha no céu e que os anjos apóstatas foram precipitados no inferno e procuram fazer com que os homens venham lhes fazer companhia pela eternidade.  Quem não leu o livro Anjos e Demônios, de Gustavo Antonio Solimeo e Luiz Sérgio Solimeo, deveria fazê-lo para diminuir a ignorância a respeito de assunto tão importante.



Mas em vez de continuar dormindo em “berço esplêndido”, inúmeros brasileiros deveriam acordar e compreender que os mesmos demônios que mandam seus escravos comerem carne humana, também querem o aniquilamento do sistema capitalista pela destruição da propriedade privada por leis socialistas e ecologicas, da família pela diminuição da população, bem como favorecem leis em prol do aborto e do casamento homossexual.
Não foram poucas as vezes em que Santa Faustina Kowalska foi assolada pela presença do maligno, como o atesta este fragmento:
“Jesus deu-me a conhecer como lhe é agradável a oração reparadora, dizendo-me: A oração da alma humilde e amante desarma a ira de Meu Pai e alcança um mar de bênçãos. Terminada a adoração, na metade do caminho para a cela fui cercada por uma multidão de cães negros e grandes, que pulavam e uivavam, querendo despedaçar-me. Percebi que não se tratava de cães, mas de demônios. Um deles disse com raiva: ‘Por nos teres arrebatado, esta noite, tantas almas, te faremos em pedaços.’ Respondi: ‘Se essa for a vontade de Deus misericordiosíssimo, podem despedaçar-me, porque eu sou a mais miserável dos pecadores, e Deus, sempre santo, justo e infinitamente misericordioso.’ A essas palavras os demônios responderam todos juntos: ‘Fujamos, porque não está sozinha, mas com ela está o Onipotente!’ E desapareceram do meu caminho como o pó, como o ruído da estrada. E eu, tranqüila, terminando o Te Deum, ia para a cela refletindo sobre a infinita e incomensurável misericórdia de Deus.”

Um comentário:

  1. Nossa!!! Mas que “salgadinhos” macabros!! Isso não vai sem infestação diabólica.

    Muito sintomática essa relação de canibalismo-satanista com a meta de ecologistas radicais para Impedir o crescimento populacional –- o que também se relaciona com aborto (impedir o nascimento de crianças), eutanásia (eliminar os idosos) e homossexualismo (um “casamento” que não gera filhos).

    Tudo isso na linha da meta do demônio de eliminar a humanidade, pois o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus. No fundo, uma meta para destruir a Civilização que reflete o Criador de todas as coisas.

    Outra coisa: Este negócio dos “salgadinhos” macabros causa, evidentemente, um horror sem nome. Mas pergunto: e esse negócio de usar fetos abortados em certos produtos, por exemplo em cosméticos para maquiagens, etc.?

    ResponderExcluir